ATO DE CONSAGRAÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ATO DE CONSAGRAÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

É TEMPO DE CELEBRAR A VIDA!



Quase lá! É...... estamos chegando no grande dia de celebrar o aniversário de nosso Irmão, Senhor, Redentor, Jesus Cristo!!! Quanta alegria deveria brotar no coração dos homens, quantas graças deveríamos dar ao Pai, que de tanto amor por nós enviou Seu Filho único.
Os anjos rejubilam, é o maior alvoroço no céu; alguns arrumando flores, outros dando um toque de gliter nas núvens!! Quanto capricho, quanto cuidado, quanto perfume espalhado pelo ar. É o bebê Jesus que irá nascer da Santíssima Virgem Maria! Não em palácio de ouro, não em meio a riqueza, ao luxo; mas na simplicidade, no aconchego, no amor, na santidade e na pobreza. O bebê Jesus veio desta maneira para nos ensinar os verdadeiros valores da vida. A mais genuína forma de amor como amais houve ou haverá por toda a eternidade.
Se hoje usamos luzinhas para enfeitar nossa árvore de natal, nossas casas, as ruas, imaginem a luz de Deus iluminando o paraíso no aniverssário de Jesus!! Acho que não conseguimos imaginar, está fora da nossa capacidade humana. E Nossa Senhora, que alegria poder celebrar esta data tão especial na vida Dela, junto com a Santíssima Trindade.
É, parece piada, brincadeira, mas não é não!!
Sem a vinda de Jesus, o que aconteceria? Estaríamos literalmente mortos. Devemos celebrar o Natal na alegria do coração, na pureza de nossa alma. Será que estamos com nosso coração arrumado para celebrar este dia de Natal? Será que o consumismo, as comidas e as bebidas continuam sendo os principais motivos desta festa cristã? Tomara nossa alma esteja preparada, como o Senhor merece; tomara estejamos caminhando junto com os anjos de Deus em júbilo, em alegria, em santidade.... A estrela de Natal, indicou o caminho para os Reis Magos e hoje ela nos mostra o caminho para a Salvação, para a verdeira vida na paz, no amor, na esperança e na caridade; nos aponta o caminho da abundância, da fonte de água viva, do mais suave e delicioso perfume, o caminho com flores que só enxerga quando está com o coração arrumado para Deus.
Como podemos ver outro sentido, ou outro motivo para a celebração do Natal, senão este!! A luz do Senhor apontando para cada um nós, a brisa suave tocando com muita delicadeza nossa alma e nos convidando ao amor, ao sublime amor. É na luta do dia-a-dia, é vencendo os obstáculos, é superando nossas fraquezas, é querendo viver de acordo com a vontade de Deus, custe o que custar; e aí sentimos o verdadeiro sentido desta Festa, a verdadeira alegria. Dessa forma podemos ver, como São Francisco de Assis, de fato, o menino Jesus nos presépios de nossas casas, mas principalmente no presépio de nosso coração que deve se fazer pobre para conseguir vê-Lo.
Qual presente seria maior ou melhor que este? Qual presente substitui o amor de Jesus, o amor de nossa Mãe Virgem Maria?
E assim nossa alma se ilumina toda, nossos olhos brilham porque o amor de Deus é maior do que tudo e só Ele nos basta.

Feliz Natal!!!

Dezembro/2009.

Maria José Lunardon Branco, OFS.

MENSAGEM DE NOSSA SENHORA A MIRJANA D. SOLDO, EM 2 DE DEZEMBRO DE 2009, MEDJUGORE


"Queridos filhos, neste tempo de preparação e de alegre espectativa, eu como Mãe, desejo-lhes mostrar o que é mais importante para sua alma. Pode o meu Filho nascer nela? Ela está purificada do amor à mentira, à arrogância, ao ódio e à maldade? Acima de tudo, a sua alma ama a Deus como seu Pai e ama seu companheiro como irmão em Cristo? Eu estou lhes indicando o caminho que irá levar sua alma a uma união completa com o meu Filho. Eu desejo para o meu Filho que Ele nasça em vocês. Que alegria seria para mim como Mãe. Obrigada".

MENSAGEM DE NOSSA SENHORA, RAINHA DA PAZ À MARIJA PAVLOVIC-LUNETTI. MEDJUGORJE, 25 DE OUTUBRO DE 2009.

"Queridos filhos! Também hoje lhes trago a minha benção e abençôo a todos e os convido a crescer neste caminho que Deus iniciou, através de mim, para a vossa Salvação. Rezem, jejuem, e testemunhem alegremente a vossa fé, filhinhos, e que vosso coração esteja sempre repleto com a oração. Obrigada por terem respondido ao meu chamado."

Francisco de Assis: um homem de Deus com o perfume da natureza!


Simplesmente, Francisco! Um homem que respondeu "sim" ao chamado do Pai, e soube amar, valorizar e respeitar a vida de forma plena e poética. O trabalho foi abraçado com alegria e considerado uma benção; Francisco dizia: "Orar é trabalhar. Só quem trabalha possui a graça, pelo bem que espalha, vive rindo e cantando. Trabalhemos." De acordo com o pobrezinho de Assis, devemos trabalhar ao menos por amor a Deus; que grande sabedoria e discernimento o santo possuía. E foi pensando neste 'trabalho' que fiquei imaginando o quanto devemos estar prontos para dizer sim ao nosso Pai que está no céu e trabalhar no que for preciso e em tudo o quanto for possível, para que o plano que Deus quer, para cada um de nós, seja realizado unicamente por amor a Ele! E assim, penso como é grande nosso 'trabalho' para que as pessoas compreendam que fazem parte integrante da natureza, e que esta vem sendo sufocada, necrosada e negligenciada pela ganância desmedida do homem. Francisco quando orava dizia: "Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas, especialmente com o senhor irmão sol, o qual é dia, e por ele nos alumias." O sol é nossa fonte natural de energia, os vegetais dependem dele para preparar seu próprio alimento, alguns animais, como os répteis, dependem do calor do sol para manter a temperatura do corpo regulada. O sol, do nascente ao poente dança a melodia do relógio biológico, que cada criatura de Deus (inclusive nós) possui; e nesta dança, onde a luz aparece de mansinho, vai sinalizando a toda a criação que é hora de acordar, ou então de migrar, ou então de se reproduzir, de brincar, de comer, de correr, .... O Senhor disse: "crescei e multiplicai-vos" e nos deu o irmão sol que mexe no interior dos seres, acordando os hormônios para que a grande sinfonia da vida aconteça! Para que Ele possa tecer nas entranhas das criaturas suas descendências. "Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã lua e as estrelas, que no céu formaste claras, preciosas e belas." E nesse esplendor celeste, contemplamos mais uma das maravilhas desse universo, que ainda é um enigma para todos nós. Nossa irmã a lua, que regula o ciclo das marés, da desova de muitos animais marinhos e que também 'trabalha' para ajudar a gerar a vida. Nossas irmãs as estrelas, que como caquinhos de brilhante, enfeitam o firmamento e orientam as aves em sua jornada migratória! "Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento, pelo ar e pelas nuvens, pelo sereno e todo o tempo, pelo qual às tuas criaturas dás sustento." Esses irmãos, que espalham vida em nosso abençoado planeta; o vento que espalha as sementes, que refresca as mentes e pelo ar, caminho percorrido por aqueles que têm asas e que podem ao seu destino chegar. O sereno, singelo e humilde, que sem fazer barulho e com muita suavidade vêm trazendo a água para aqueles que estão a precisar. E aquelas formigas do deserto, se não fosse essa névoa, única fonte de água, com certeza padeceriam; e Deus, na Sua profunda sabedoria, no Seu imenso amor, provê tudo o que a irmã formiga necessita. "Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã água, que é mui útil e humilde e preciosa e casta." E sem ela a vida não aconteceria, pois cada ser vivo necessita dela para a sua sobrevivência. Abençoada água, que invade as células dos seres vivos e torna-se o elemento que faz realizar todas as reações químicas necessárias para a existência. Sem a água, a vida não aconteceria! E o que o homem está fazendo com a irmã água? Está rasgando sua castidade, está manchando esta jóia preciosa, e não se dá conta de que sem ela, nós morreremos! Todo o ouro, todo o diamante, todo o tipo de riqueza não pode substituir a humilde, preciosa e casta irmã água!! "Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão fogo, pelo qual iluminas a noite. E ele é belo e jucundo e robusto e forte." O irmão fogo cuja luz transmite aconchego e beleza e nos dá a alegria nas fogueiras das festas juninas; mas ele também traz a vida, pois quando o cerrado abraça o fogo ele a traz em meio a sua força e robustez fazendo despertar as sementes que ficam a sua espera para serem despertadas e germinarem e aí, nova vida surge entre as cinzas, graças ao irmão fogo. "Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã a mãe terra, que nos sustenta e governa, e produz frutos diversos e coloridas flores e ervas." E este planeta, que nos acolhe, também chamado Gaia, é a nossa casa; é a única que temos e precisamos cuidar muito bem dela! Gaia está ferida pelos maus tratos de seus filhos; enquanto a vida saltita em todos os cantos da terra, o homem corre atrás de sua ganância, derrubando árvores, florestas inteiras e com isso interferindo em todo o tipo de vida existente em Gaia, pois estamos interligados e aquilo que fazemos em um extremo do planeta tem seu reflexo em todo seu entorno. A natureza pede socorro, sua vida está sendo ceifada num ritmo acelerado e as diferentes formas de vida não tem tempo para reagir, para se adaptar, para tentar sobreviver! E os irmãos sol, ar, lua, estrelas, água tentando manter aquilo que é o plano de Deus para com eles: manter a vida, pois Deus é vida e é amor. O planeta está esquentando rapidamente, pois o processo que levaria centenas ou milhares de anos para acontecer o homem está acelerando e tornando os elementos e seres cada vez mais escassos e frágeis, sem se dar conta que ele mesmo está trilhando seu próprio desaparecimento! Por que é tão difícil respeitar, amar, usufruir com responsabilidade e sustentabilidade os recursos naturais? Por que o Santo de Assis, conseguia discernir muito bem essas questões há 800 anos atrás e o homem contemporâneo, com toda a tecnologia disponível, fere o planeta azul com toda a sua força? Talvez, a resposta esteja na continuação desta oração, onde Francisco diz: "Louvado sejas, meu Senhor, pelos que por teu amor perdoam e sustentam enfermidades e tribulações. Bem aventurados os que as sustentam em paz, pois, por ti, Altíssimo, serão coroados." Talvez o que esteja faltando na humanidade seja o amor a Deus em primeiro lugar, e aos irmãos! Quem não ama a Deus, não ama nada e tudo vale, e tudo pode. A falta de amor leva a falta de perdão e quem não ama, não perdoa e não cuida das obras da criação do Pai, pois Jesus já nos disse que onde está nosso coração, lá também está nosso tesouro! Um coração sem Deus e sem amor não tem paz, porque a paz passa por Deus, pelo amor e pelo perdão e na falta desses, resta a ganância, o ódio, o materialismo, o consumismo; a competição doentia, desenfreada e selvagem, a falta de respeito com as pessoas e com a natureza. Quem não ama a Deus, não ama suas obras nem a natureza, pois tem um coração morto para a vida. Onde está teu coração? Qual é teu tesouro precioso? "Louvado sejas, meu Senhor, por nossa irmã, a morte corporal, da qual homem algum pode escapar." E essa é a maior certeza que podemos ter; não sabemos sobre o segundo seguinte de nossa vida, mas temos a certeza de que algum dia seremos chamados para a eternidade, ao lado de Deus ou longe Dele, tudo vai depender de nossas escolhas aqui nesta peregrinação, neste planeta chamado Terra, Gaia, Mãe Terra! E se nós não cuidamos da obra do Pai, como iremos explicar a Ele? E quando o livro de nossa vida for aberto, como justificaremos as omissões, os erros, as indiferenças, aquelas sacolas plásticas que foram jogadas no rio e mataram os peixes; aquela torneira que ficou aberta desperdiçando a casta, humilde e preciosa irmã água? Como iremos justificar toda a comida que deixamos estragar e por isso tivemos que jogar fora, enquanto muitos de nossos irmãos passam fome? Como iremos convencer o Pai de que o excesso de comida foi sem querer, sabendo que a gula não agrada a Deus e ainda nos deixa doentes? Tomara que a certeza da irmã morte nos faça pensar um pouco e mude nossas atitudes, seja em relação a Gaia, aos nossos irmãos e a nós mesmos! "Ai daqueles que morrem em pecados mortais: bem-aventurados os que a morte encontrar dentro de tuas santíssimas vontades, porque a morte segunda não lhes fará mal. Louvai e bendizei a meu Senhor e rendei-lhe graças e servi-O com grande humildade." A natureza já vem sinalizando o descontentamento da sua relação com a humanidade; tufões, tempestades, enchentes, secas extremas, derretimento de geleiras, camada de ozônio danificada, alimentos contaminados, epidemias, fome, acelerador de partículas, energia nuclear, transgênicos, uso de células tronco embrionárias, legalização do aborto, eutanásia, desencontros, falsos profetas, falta de amor, ateísmo, drogas, inversão de valores, ausência de Deus no coração das pessoas! Sinais claros de que talvez não 'estejamos' bem-aventurados, pois se esse for o caso, a morte segunda será o sucumbir por livre escolha. Francisco era amante e poeta do Altíssimo, viveu plenamente todo o seu carisma, teve alegria e entusiasmo por tudo o que o Pai criou, até os pássaros paravam para ouví-lo falar da palavra de Deus. Sabe por quê? O arauto do Rei carregava em seu coração o Rei da Paz, Jesus Cristo, por isso ele amava profundamente toda a criação a ponto de chamar a todas as criaturas de irmãos e irmãs. Era o próprio Cristo que vivia em Francisco, pois era em Jesus que estava o tesouro do Santo de Assis; por isso seus olhos contemplavam o mundo num contínuo agradecimento e estupefação, pois era apaixonado pelo Amor que não era Amado, porque ele compreendeu perfeitamente o caminho e o significado da cruz e quis, por amor, carregá-la com Cristo. Francisco soube sentir na forma mais profunda o amor do Pai, por isso reconstruiu a Igreja na alegria e na humildade, fazendo sempre a vontade de Deus; e como disse São Pio de Pietrelcina, o maior milagre de São Francisco é que após 800 anos, ainda existem pessoas querendo viver a espiritualidade franciscana! Que Deus nos abençoe e nos dê Sua paz e Seu amor. Amém!
São Francisco de Assis, Rogai por nós!

Maria José Lunardon Branco, OFS.

São Miguel, São Gabriel e São Rafael, Arcanjos (29 de setembro).


Anjo quer dizer "Mensageiro de Deus"


"Quem como Deus" é Miguel (Dn 10,13), o defensor e opositor do mal, o defensor das decisões divinas. Miguel geralmente é representado como um jovem guerreiro alado, sobre nuvens. Além da lança, espada e estandarte, traz uma balança, símbolo da justiça de Deus.

Gabriel (= minha força é Deus) é aquele que anuncia o surgimento de um tempo novo (Kairós) como o nascimento de João Batista e do Messias Jesus. É, pois, aquele que traz a boa notícia do Emanuel Deus-Conosco.

Rafael (= a medicina de Deus) é aquele que conhece todos os caminhos e guia Tobias em sua viagem (Tb 5, 17ss). É o patrono dos viajantes e peregrinos.

Oração

Santo Anjo do Senhor
Meu zeloso e guardador
Se a ti Deus confiou a piedade Divina
Sempre me rege, guarde, guie, ilumine.

Amém!

Santos Anjos, rogai por nós!

Salmo 88, 23-28.


"Não o há de surpreender o inimigo,
nem ousará de reprimi-lo o malvado.
Sob seus olhos esmagarei os seus contrários,
serão feridos aqueles que o odeiam.
Com ele ficarão a minha fidelidade e bondade,
pelo meu nome crescerá o seu poder.
Estenderei a sua mão sobre o mar,
e a sua destra acima dos rios.
Ele me invocará:"Vós sois meu Pai,
vós sois meu Deus e meu rochedo protetor".
Por isso eu o constituirei meu primogênito,
o mais excelso dentre todos os reis da terra."

Mensagem da Gospa à Mirjana Dragicevic-Soldo, em 02 de setembro de 2009.

"Queridos filhos!
Hoje, com um coração maternal, eu os convido a aprender a perdoar completamente e incondicionalmente. Vocês sofrem injustiças, traições, perseguições, mas por meio delas vocês estão mais próximos de Deus e são mais agradáveis a Ele. Meus filhos, rezem pelo dom do amor. Só o amor perdoa tudo, assim como perdoa meu Filho - segui-O. Eu estou entre vocês e estou rezando para que quando vocês se apresentarem diante de seu Pai, vocês possam dizer: 'Aqui estou Pai, eu segui o seu Filho, eu tive amor e perdoei de coração, porque acreditei em Teu julgamento e confiei em Ti'. Obrigada".
Mãe querida, obrigada pela tua intercessão, pelo teu amor, pelo teu ensinamento!


São Bartolomeu, Apóstolo (24 agosto).


Bartolomeu quer dizer "filho de Tolmai" e Natanael quer dizer "Dom de Deus". É invocado contra as doenças da pele.

Natural de Caná, Bartolomeu ou Natanael foi um dos doze apóstolos, e deixou para a posteridade sua confissão de fé em Jesus: " Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o rei de Israel". É lembrado também nos evangelhos de Mateus (Mt 10,3), Marcos (Mc 3,18) e Lucas (Lc 6, 14), sempre junto a Filipe. Pouco se sabe sobre sua atividade apostólica após a ascenção de Jesus. Segundo antiga tradição armênia, S. Bartolomeu pregou o evangelho na Índia e lá foi esfolado vivo e decapitado.

Capela da Medalha Milagrosa, Rue du Bac 140 - Paris.

Convento da Rue du Bac
Foi nesta capela que em 1830 a Virgem Imaculada Mãe de Deus se manifestou a irmã Catherine Labouré e deu ao mundo a Medalha Milagrosa

Capela de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa

Entrada da Capela na Rue du Bac 140 - Paris
Fachada da Capela: Catherine e a Virgem Maria

Rue du Bac - Paris

Catherine, Virgem Maria e o Anjo
Virgem Maria mostrando a irmã Catherine a Medalha Milagrosa a ser cunhada. No Entorno da Medalha a jaculatória: "Ó Maria Concebida sem pecado, Rogai por nós que recorremos a Vós!"

Detalhe interno da Capela
Na Capela encontra-se o corpo incorrupto da irmã Luise de Marilac (à esquerda do altar)...
... e à direita do altar o corpo incorrupto da irmã Catherine Labouré, junto com a cadeira de veludo azul, onde a Imaculada Virgem Mãe de Deus sentou-se.
Visão geral do altar da Capela com as posições dos corpos das irmãs Luise e Catherine.
Interior da Capela da Medalha Milagrosa em Paris
A Virgem da Medalha Milagrosa, Nossa Senhora das Graças.
Interior da Capela da Medalha Milagrosa - Paris

 


Nossa Senhora das Graças, Mãe Imaculada de Jesus, obrigada por este presente do céu, a Medalha Milagrosa! Intercedei por nós para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém!

NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS - MEDALHA MILAGROSA

Sta Catarina Labouré - Capela Rue du Bac, 140 - Paris Nossa Senhora das Graças - Medalha Milagrosa

Durante a noite do dia 18 a 19 de julho de 1830, a Virgem Gloriosa apareceu à irmã Catarina Labouré, Filha da Caridade de São Vicente de Paulo. Às onze e meia da noite, a irmã Catarina se acordou e ouviu claramente chamar 3 vezes: "Irmã". Olhou para o lado de onde vinha a voz, afastou a cortinado e viu um menino vestido de branco. Catarina viu nele o seu Anjo da Guarda.
O menino lhe disse: "Venha à capela, a Santa Virgem Te espera".
Ela vestiu-se depressa e seguiu o Anjo, tendo-o sempre à esquerda. As luzes por onde passaram estavam acesas, o que sobretudo lhe causou admiração; mas muito maior foi o seu espanto quando, ao chegar à capela, a porta se abriu, mal o menino a tocou com a ponta dos dedos. Na capela todas as velas estavam acesas. O menino conduzi-a ao santuário, junto à cadeira do padre diretor. Catarina espera e reza.
Passado uma meia hora, o Anjo disse de repente "Eis a Santíssima Virgem".

Ao lado do altar, onde normalmente se lê a epístola, Maria desceu, dobrou o joelho diante do Santíssimo e vai sentar-se numa cadeira no coro dos sacerdotes. Num abrir e fechar dos olhos a vidente se atirou aos seus pés, apoiado suas mãos sobre os joelhos maternais as Santa Virgem. Foi esse o momento mais belo de sua vida. Durante duas horas Maria falou com Catarina duma missão que Deus queria confiar-lhe e também das dificuldades que iria encontrar na realização da mesma. Depois Maria desapareceu, e o Anjo a reconduz para o dormitório.

A Segunda aparição, realizou-se no dia 27 de Novembro de 1830. Às 17:30h, Catarina estava na capela para a meditação. Depois de Ter lido a primeira parte, Maria aparece vestida de seda branca como a aurora. Suas mãos erguidas à altura do peito, seguravam um globo de ouro, encimado por uma cruz... Tinha os olhos erguidos para o céu, e seu rosto iluminava-se enquanto oferecia o globo a N. Senhor. Em seguida o seu pedido foi atendido: as mãos carregaram-se à medida que desciam, a ponto de não deixarem ver os pés de N. Senhora. Enquanto se saciava em contemplá-la, Catarina ouviu uma voz que lhe disse:
"Este globo que vês representa o mundo inteiro e especialmente a França, e cada pessoa em particular. Os raios são o símbolo das Graças que derramo sobre as pessoas que mas pedem. Os raios mais espessos correspondem às graças que as pessoas se recordam de pedir. Os raios mais delgados correspondem às graças que as pessoas não se lembram de pedir."

Enquanto Maria estava rodeada duma luz brilhante, o globo desaparece das suas mãos. Formou-se então em torno da virgem um quadro de forma oval em que havia em letras de ouro estas palavras:

" Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós".

Então uma voz se fez ouvir que disse: "Faze cunhar uma medalha conforme este modelo. As pessoas que a trouxerem ao pescoço receberão muitas Graças. As Graças serão abundantes para os que trouxerem com inteira confiança."
No mesmo instante, a imagem luminosa transformou-se. As mãos carregadas de anéis, que seguravam o globo abaixaram-se, abrindo-se despejando raios, sobre o globo em que a Virgem pousava os pés, esmagando a serpente infernal. Depois, o quadro voltou-se, mostrando no reverso um conjunto de emblemas, no centro um grande M, o monograma de Maria, encimada por uma cruz sobre uma barra; abaixo do monograma havia dois corações: o da esquerda cercado de espinhos, o da direita transpassado por uma espada. Eram os corações de Jesus e Maria. Enfim uma constelação de doze estrelas, em forma oval, cercando este conjunto.

Catarina vai ao encontro de seu confessor e lhe conta o pedido da Virgem, este lhe responde que as filhas da caridade existem para trabalhar para os pobres e não para ter visões. Entretanto diante da insistência da jovem ele se dirige ao bispo e pede que as medalhas sejam cunhadas informando apenas que é um pedido de Nossa Senhora e que nada mais pode lhe dizer. Ouvindo isso o bispo autoriza que sejam cunhadas as medalhas e diz que caso sejam da parte da Virgem elas darão algum sinal.

Paris sofria com a peste que dizimava milhares todos os dias e aos doentes nos hospitais onde as Irmãs da Caridade serviam foram distribuídas as primeiras medalhas e os mesmos milagrosamente ficavam curados, daí grande parte do povo na época passou a crer e usar as medalhas e as curas foram incontáveis até os nossos dias, isso justo numa França que na época era o berço do iluminismo e de um materialismo crescente.

O povo logo qualificou a medalha como Medalha Milagrosa. Isso se explica, pois todos os que a trouxeram ao pescoço com símbolo da sua veneração da Imaculada Conceição de Maria, viram muitas de suas orações atendidas e muitas conversões e curas realizadas.

Hoje, todo o interior da Igreja de Nossa Senhora das Graças em Paris e o pátio externo são cheios das manifestações dos fiéis pelas graças alcançadas, principalmente placas de mármore com a palavra "Merci"- obrigado em francês – e a data, existem placas desde a época em que os primeiros milagres aconteceram, pouco depois da distribuição das primeiras medalhas ao povo, década de 1830. Este grande privilégio de Virgem Maria foi proclamada dogma em 1854 pelo Papa Pio IX. Logo Nossa Senhora ficou também conhecida por Nossa Senhora da Medalha Milagrosa ou Nossa Senhora das Graças. Em 1858, a Virgem Maria veio confirmar essa verdade de fé pelas suas aparições em Lourdes à pequena Bernadete, que trouxe a medalha ao pescoço, Maria se fez conhecer com estas palavras: "Eu sou a Imaculada Conceição".

Catarina procurou ficar desconhecida. Durante 46 anos, fora o Padre Aladel, pessoa alguma, nem a superiora, nem o Arcebispo de Paris, ninguém sabia que era ela a favorecida com as aparições de que todo o mundo falava. Catarina foi canonizada em 1947, e por ordem do Arcebispo, o seu corpo foi exumado. Então verificou-se que o seu corpo estava perfeitamente conservado. Até os olhos ficaram intactos. Depositaram-no num caixão de cristal, que foi colocado sob o altar das aparições, na famosa Igreja de Nossa Senhora das Graças na rue du Bac, 140, no centro de Paris. Cada ano, milhões de peregrinos se dirigem até lá para implorar a intercessão de Maria e da sua confidente a Santa Catarina Labouré.

PRÁTICA: Usar a medalha com devoção e muita confiança. Beijá-la respeitosamente de manhã e à noite, dizendo: Ó Maria, concebida, sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós.

São Bernardo e São Felisberto (20 de agosto)

São Bernardo de Claraval


São Bernardo (1112 - 1153; abade e doutor da Igreja - Bernardo quer dizer "oque é forte como um urso").
Natural de Borgonha, Bernardo de Claraval foi uma personalidade religiosa marcante da época. Além de abade e administrador, destacou-se como místico, pregador , político, polemista, escritor, fundador de mosteiros, conselheiro de papas, reis e bispos.
Devoto de Maria, deixou-nos uma das belas orações a Ela dedicada:
"Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que alguém que tenha recorrido à Vossa proteção, implorado vossa assistência ou reclamado Vosso socorro tenha sido por Vós desamparado. Animado, com a mesma confiança, a Vós, ó Virgem, entre todas singular, recorro como à Mãe e de Vós me valho sob o peso dos meus pecados me prosto a Vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus Humanado, mas dignai-vos de as ouvir propícia e de ma alcaçar o que Vos rogo. Amém".

São Felisberto (séc. VII - abade - e "Felisberto", "aquele que é muito brilhante").
Natural da Gasconha, Felisberto ingressou aos 20 anos no mosteiro de Rabais, em Meaux. Fundou em 654 a abadia de Jumièges, cujo crescimento foi extraordinário. Foi um crítico contundente dos corruptos e poderosos do seu tempo, o que lhe custou a prisão. Tirado da prisão por São Ouen, bispo de Ruão, retirou-se para a ilha de Her, onde fundou o mosteiro de Noirmoutier. Só em 681 regressou ao mosteiro de Jumièges.

ORAÇÃO
Da comunhão com Deus
Deus, nosso Pai, sabeis como fomos feitos e de que fomos formados. Conheceis nossas fragilidades e sabeis que nossa vida é como um sopro. COmo a flor que desabrocha e logo fenece, assim são nossos dias. Mas na Vossa sabedoria, cuidais de nós com carinho; e Vosso amor por nós dura sempre. Vossa ternura por nós ultrapassa a brevidade de nossos dias. Abraão caminhou durante três dias, mas três dias que eram a duração de toda a sua vida. Caminhou calado e triste, mas confiante em Deus. caminhou levando o filho único para ser oferecido em sacrifício à Deus na montanha de Moriá. E seu filho era o passado, o presente e o futuro. Era toda a sua vida. No momento extremo, Abraão teve fé e confiou em Vós e, por sua fé e confiança, no filho foi salva sua própria vida. Não nos aflijam, pois, os "três dias" de nossa existência, pois Vós, Deus Eterno, haveis de multiplicar nossos dias para além dos tempos (cf. Gn 22,1ss). Enquanto caminhamos, cuidai de nós! Não sejamos enganados pelos ídolos que escravizam e esvaziam. Não nos domine o individualismo. A mediocridade não nos prenda. A indiferença, o egoísmo, a falta de solidariedade não nos afastem da comunhão Convosco e com nossos irmãos.
São Bernardo e São Felisberto, rogai por nós!
Maria José Lunardon Branco, OFS.

Reflexão sobre Medjugorje - Pe. Mateus Maria, FMDJ


Segue abaixo a mensagem do dia 02 de agosto de 2009, dada por Nossa Senhora a vidente Mirjana:

“Queridos filhos, venho para mostrar-vos com amor materno a estrada pela qual deveis percorrer para ser o mais semelhante possível a meu Filho e, da mesma forma, mais próximos e mais gratos a Deus.
Não rejeiteis o meu amor. Não renuncies à salvação e a vida eterna por causa da queda e da vaidade desta vida. Estou no meio de vós para guiar-vos e como mãe vos repreendo. Vinde comigo.”

Esta foi a única mensagem que Nossa Senhora terminou sem dizer: “Obrigada por terdes respondido a minha chamada!”


Hoje se fala muito em milagre, justamente para chamar a atenção, e esquece-se que este não é o propósito das mensagens e aparições de Nossa Senhora em Medjugojre, pois Medjugojre, é uma voz profética para o mundo e para a Igreja, um convite à oração, e não a exaltação espiritual, mas a conversão que é mudança de vida! Além do que, algo para ser um milagre, antes de tudo, deve receber este título da Igreja, antes de tudo, deve primeiro passar pelo crivo de estudos científicos, e ser comprovado pelas autoridades eclesiais.
No dia 13 de Agosto de 2009, conversando com o Padre Francesco Rizzi (Frei Franciscano que trabalhou durante 5 anos na paróquia de Medjugojre, com os peregrinos italianos, fundador da Associação Apóstolos da Divina Misericórdia com Maria Rainha da Paz http://www.dmisericordiamed.it/ ), e que está em nosso Mosteiro hospedado; comentava com ele esta notícia vinculado sobre o ‘pseudo milagre do sol’, e ele me dizia: “Pe. Mateus, nós devemos realmente ensinar o que é Medjugojre”. Aproveito a ocasião para informar que o nosso Grupo de Jovens Don Bosco, recebeu uma catequese do Pe. Francesco, a qual está disponível em MP3 no link: http://gloria.tv/?media=31117
Quando morei seis meses em Medjugorje, pude conhecer os videntes, inclusive a própria vidente Viska que se hospedeou em nosso Mosteiro Regina Pacis, quando esteve no Brasil. Foi por meio da própria Viska, que anos antes, Nossa Senhora Rainha da Paz em uma mensagem particular, dirigida ao nosso fundador Pe. Eugenio Maria, pedia a Fundação da nossa Fraternidade Monástica dos Discípulos de Jesus, a qual é hoje reconhecida e aprovada pela Santa igreja, como Priorado ‘Sui Iuris’, embora em nossos documentos e constituições citem expressamente o acontecido e o evento Medjugorje.
Quando estive a Medjugorje não vi nenhum sinal sobrenatural, contudo vi muitas curas do coração, muita conversão, muitas mudanças de vida. Em vários lugares que passei, e na minha caminhada, percebi muitas pessoas ávidas por sinais. Acredito que pessoas deste tipo encontramos muitas vezes até em nossas paróquias, basta ficar olhando para o céu, ou para o sol 5 minutos que o vemos rodar. Para mim o maior sinal é um coração que se dobra a Deus, e isto eu presenciei muitas vezes em Medjugorje. Não digo que sinais não ocorram, mas não devemos banalizar. Maria prometeu sinais, os quais antecederam os segredos.
Na verdade, quero apenas comentar alguns pontos marcantes da mensagem deste dia 02/08.

Nossa Senhora em todos estes anos desce do céu para estar em nosso meio, para nos ensinar e nos estimular a vivermos unidos a Jesus, e com muito amor e paciência, nos ensina a percorrer a estrada da santidade.
O pedido que a mãe nos faz este mês é chocante, ela nos pede para não rejeitarmos o seu amor, e para não renunciarmos à salvação e à vida eterna, por causa do pecado, da queda e da vaidade desta vida que ludibria o nosso olhar, e plasma o nosso coração, nos levando a abandonarmo-nos nas mãos do inimigo, e por fim nos repreende para retomarmos o caminho, a estrada estreita, guiados por ela.
Quantos jovens hoje vivem uma vida lançada no pecado, em busca do prazer momentâneo, jogados nas baladas, na estrada larga, entregues a satanás! Quantos vivendo o adultério, a fornicação, o roubo.
Sem dúvida, esta é uma mensagem forte, dura, tendo em vista que Maria se mostra desgostosa, e fala para nós que seguimos, vivemos e conhecemos Medjugojre, e mesmo assim, ainda não estamos vivendo as suas mensagens, podemos até falar de Medjugojre, divulgar as mensagens, mas se não vivemos o que nos ensina e pede Maria em Medjugojre, a nossa vida é hipócrita! Estes são os hipócritas por excelência que condenam ainda hoje o Evangelho, que afastam com o seu maus testemunhos de vida as pessoas de Jesus e de Maria. Esses vivem de máscaras, de teatro, ensinam, pregam, divulgam uma verdade que não vivem e nem se esforçam a viver, porque não rompem com o pecado, é por isso que Maria disse em várias mensagens: “Queridos filhos, não falem das mensagens, mas as vivam!”
Como entristece-me ver alguns que já até foram a Medjugojre, e disseram que fizeram uma experiência com Nossa Senhora, mas retornando à casa, voltaram a cair no pecado, e nele permaneceram, com o adultério, com a fornicação, com os vícios, e etc... Graças a Deus que a maior parte dos que vão a Medjugojre, voltam com uma vida transformada, de oração, paz e conversão! Muitos dizem que amam Maria, mas sua vida concreta mostra o contrário, pois o amor é concreto, é feito de atos concretos, de vida, de escolhas de vida, e não de palavras.
Encontrei a semana passada em uma loja de produtos químicos, uma jovem que ao ver-me de hábito religioso, se aproximou-se iniciando uma conversa, da qual por fim, falou até que tinha ido a Medjugojre, e lá fez uma grande experiência com Maria, na qual a sua vida havia mudado, mas voltando, se uniu com um homem desquitado, que fora casado na Igreja, e hoje permanece em fornicação com o mesmo. Que conversão é esta? Que encontro com Maria é este? Isto é uma contradição, pois ela foi chamada em Medjugorje para se esforçar, a viver a santidade, contudo vive no pecado mortal, e pela doutrina da Igreja Católica, se uma pessoa morre em pecado mortal, vai para o inferno. Mas o problema não parava aí, ela me dizia que a sua maior paixão é divulgar as mensagens de Nossa Senhora Rainha da Paz, e eis outra contradição, divulga e fala daquilo que não vive, seu testemunho enfraquece a verdade, é um contra testemunho!
Como pode a bênção de Deus estar sobre uma pessoa que vive no pecado mortal? Se você ama Nossa senhora, mostre com a tua vida! È por isso que Maria nos repreende a segui-la, isto é, a viver as mensagens e não apenas falar, se não a vivemos damos contra-testemunho, e isto é uma lança que colocamos no coração de Maria, e o problema é algumas vezes este trabalho nada mais é que feito para massagear a consciência pesada com o pecado mortal, ou para a própria vaidade.
Não só os leigos precisam repreender o caminho, mas também a Igreja. Entristeceu-me muito também esta semana, a notícia de vários padres católicos que vivem mais em função de shows, do que do Evangelho, padres que não tem tempo nem de celebrar a missa cotidiana, tão incentivada pela Igreja, e eu me pergunto, um padre que tem tempo para shows, para programas de TV, e não tem tempo para Deus, é realmente padre?
O padre é padre para celebrar e presidir os sacramentos, para dar o perdão de Deus, a Eucaristia, o Batismo, para estar a disposição do povo, o padre não é um artista, não é um cantor, é um ungido para uma missão mais sublime, para salvar almas, para ser um outro Cristo, e não para encher o bolso de dinheiro, o padre é padre para fazer o papel do padre! Mas em nome do “devemos criar meios para evangelizar”, se perde a verdadeira vocação, feita de oração “joelhos no chão”, e assim o padre perde a sua identidade de padre!
Aceno tudo isto, pois no dia do Santo Cura de Ars, São João Maria Vianey, me questionava sobre as Cristotecas, que agora estão em moda, as quais na minha opinião nada mais são do que uma obra de satanás, digo isto, pois conversei com muitos jovens que foram a estas cristotecas, e lá se perverteram no pecado, usaram drogas, arrumaram garotas para ir para o motel, um até me contava que o seu colega fez sexo com uma das garotas que lá estava, no banheiro da própria cristoteca, e diante de tudo isto eu me perguntava: “Isto é evangelização?”. Mas o mais triste é que muitos sacerdotes apóiam, são cúmplices do pecado, se vendem ao dinheiro, ao aparecer! A quem estão evangelizando? Como também outro ponto discordante é o chamado “barzinho de Jesus!”, que banalização!!!
Nestas Cristotecas e barzinhos de Jesus acontece, muita mais baixaria que nos próprios bares e discotecas do mundão!
Na época em que são João Maria Vianey chegou em Ars, o povo estava perdido com a depravação, e o santo Cura, não foi nos butecos buscar as ovelhas, não foi na discoteca buscar os jovens, mas foi sim, diante do santíssimo buscar as almas, dobrando os seus joelhos para a salvação daquele povo, e este foi o seu plano pastoral! Resultado? Toda Ars se converteu! Este sim é o modelo do sacerdote, do pastor! Agora parece que não entendemos os sinais que a Igreja nos dá, pois neste ano sacerdotal, o Papa colocou o Santo Cura, como modelo de todos os sacerdotes, e estes agem ao contrário! Os tempos mudaram? Mudaram sim, mas o homem e o pecado, continuam os mesmos, como também a única resposta que é a oração!
O santo Cura dizia que quando um jovem entra na discoteca, o seu anjo da guarda fica do lado de fora e lhe acompanha um demônio! Vejam que contradição pastoral! Tudo porque nem os padres querem mais rezar, e porque não rezam, não sabem o que fazer, e em vez de ganhar as almas, as dão de presente a satanás, e perdem também as suas.
Na missa do primeiro domingo do mês (a missa de cura) o Pe. Eugenio dizia em sua homilia, a todos os peregrinos (que vieram e nosso Mosteiro para beber da Espiritualidade beneditina-mariana), que antigamente quando havia uma pandemia, os bispos, os cardeais, os párocos, incentivam o povo a reunirem-se e permanecer em oração, a fazer procissões, a jejuar pedindo que Deus amenizasse o flagelo. E diante disto que dizia o Pe. Eugenio, um dos meus filhos espirituais, o Anderson – conhecido como Sapato de Fogo -, presidente da ‘Equipe Missionária Regina Apostolorum’, sentiu-se tocado em unir os seus, e fazer uma procissão, na Zona Norte de São Paulo, na qual percorreu as ruas rezando o terço e convidando o povo a se unir e rezarem juntos; carregavam a imagem de Nossa Senhora das Graças e a Cruz, pediam para que o Senhor tivesse piedade de nós, e extirpasse a Gripe Suína. Isto é missão! Isto é uma iniciativa de fé! Um jovem de Deus! Este é um sinal profético dentro da Igreja, sinal de contradição realizado pelos pequenos, feito de vida e não de pronunciamento vazio, que escandaliza e tira a fé de muitos!
Parece-me que hoje alguns homens da Igreja estão perdendo a fé, estão muito racionais, tiram água benta, tiram abraço da paz, tiram a comunhão em duas espécies, contudo não se pronunciam pedindo para o povo rezar e jejuar, e no entanto não tiram os shows católicos, as cristotecas, os barzinhos de Jesus, não tiram o momento do ofertório no qual o fiel toca no dinheiro – muito mais sujo que a água benta!
Oxalá nossas comunidades e missões seguissem o exemplo acima! Realmente mostrariam que possuem a fé, mostrariam que aprenderam realmente os passos de Maria, que não foi uma socialista, ou uma assistente social, e também não participou das malditas comunidades de base, fundados pela heresia cismática socialista chamada “Teologia da Libertação”, condenada pela Congregação da Fé, foi um exemplo de mulher que em vez de fazer tantas coisas, guardou tudo no coração, orou e fez a vontade do Senhor!
Nossa Senhora aparece em Medjugojre com o Terço na mão, para mostrar que o único caminho que temos, a única resposta, é a oração, e é a oração do terço, com a qual damos a Deus a oportunidade de operar milagres, bloquear as guerras, e conseguir a paz! Não são os planos políticos, as pastorais, o fazer que transforma o mundo e o coração do homem e o leva para Deus, mas é a oração! Busquemos esta vida de oração para realmente seguirmos Maria.
Abramos os olhos caros irmãos, estamos vivendo um tempo terrível sobre o ataque de satanás, o qual está tomando posse dos corações, com o fascínio da vaidade, do poder, do pecado, e por isso neste ano de 2009 as mensagens de Nossa Senhora são dramáticas, basta ver algumas mensagens, como a mensagem de 02/01/09 "Queridos filhos, diante da grande graça de Deus derramada em vós, o vosso coração permanece duro e sem resposta!", isto porque "trabalhamos, corremos, sem a bênção de Deus, porque não rezamos" (25/02/08), nós estamos correndo perigo de perder a salvação, e na mensagem de 02/02/09 Maria diz "o vosso Pai celeste vos espera, não perdais tempo, convertei-vos"; na mensagem de 02/03/09 Nossa Senhora diz: "olho os vossos corações feridos e inquietos, e vós estais se perdendo, longe da verdade, procurando a verdade em coisas erradas!". Os nossos corações estão longe de Deus, buscando tudo, menos Deus. O que preocupa Maria é ver o nosso coração duro, e por isso Maria na mensagem de 18/03/09, nos convida a "olhar dentro do nosso coração e ver o que há dentro dele". São mensagens fortes, nunca Maria disse que nós a rejeitamos permitindo que o pecado nos arraste (02/05/09). E agora por ultimo Maria nos diz: "Não rejeiteis o meu amor!".
Maria está conosco, porque estamos andando na estrada errada! 25/01/09. Escutemos o convite que hoje ela nos faz de a seguirmos!

"Que o Senhor que é rico em Misericórdia vos abençoe: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!"
Obrigada Pe. Mateus Maria por essa abençoada reflexão!
Maria José, OFS

Mensagem da Gospa a Ivan, em 14/08/09


"Queridos filhos!

Também hoje, em minha grande alegria, eu desejo chamá-los neste tempo: abram seus corações para o Espírito Santo. Abram-se que é um tempo de graças. Queridos filhos, que um rio de amor flua em seus corações. Rezem, rezem, queridos filhos, junto com a mãe. Obrigada, queridos filhos, por hoje também terem respondido ao meu chamado."

Assunção de Nossa Senhora - 15 de agosto

TV Canção Nova
Nossa Senhora da Assunção, Rogai por nós!

Assunção de Nossa Senhora (15 de agosto).


"A festa da Assunção de Maria ao céu tem muitos significados: é, por assim dizer, como a coroação de todo o projeto de Deus, da história e da salvação humana. É Deus, sobretudo, Deus que é amor, o qual vê coroado em Maria o Seu sonho sobre o homem, um homem que não é feito somente à Sua imagem e semelhança na terra, mas que deve tornar-se imagem e semelhança glorificada no céu - à imagem de Seu Filho primogênito entre muitos irmãos. Portanto, a Virgem é a realização do projeto de Deus, ou como diria Bulgacov - o grande pensador russo - a Virgem e Cristo são a imagem primordial de Deus sobre o homem e sobre a mulher, em sua mais alta beleza glorificada, segundo o desígnio do amor do Pai. Esse é, portanto, o significado para Deus. Em segundo lugar, que significado tem para Maria? Para Maria é o cumprimento de todo um itinerário de serviço, um serviço de amor vivido nas pequenas coisas e nos grandes sofrimentos e agora continuado no céu, porque também lá em cima no céu continuará glorificado o seu serviço em favor de toda a família humana, até quando - diz o Concílio - todos nós formos introduzidos na pátria celeste."

Na tradição antiga jamais se fala de morte de Maria, mas de "dormição", isto é, de sono, de um adormentar-se por um instante ou por três dias para voltar a reaver aquele corpo, não mais mortal e corruptível, mas imortal, incorruptível e glorioso. Então a glorificação da alma de Maria, mediante essa breve separação - misteriosa - do corpo que deixou incorrupto aqui na terra, precede à glorificação do corpo; mas depois toda a pessoa humana, envolta também nos esplendores de seu corpo glorificado, é assunta ao céu, onde - repito - é ícone da nossa realidade futura querida por Deus Pai, que é amor. Por isso Maria, após ter passado pelas tribulações da terra, também ela adormeceu como Jesus, também ela por assim dizer morreu, ou melhor, adormeceu no sono e despertou para a Vida verdadeira: Primeira Discípula e Mãe suave, pelo amor e pela potência do Espírito Santo, glorificada para sempre no céu. Portanto, deixar-nos tomar pelas Mãos de Maria significa crescer na fé em cada palavra de Deus, no caminho do Santo Evangelho e de todo percurso que o Senhor quer de nós e na esperança rumo àqueles bens que nos aguardam, a grande esperança, depositada para nós no céu, da qual Maria é - ao mesmo tempo - o sinal luminoso e a garantia."

(Pe. Ermanno Toniolo)


São João de Damasco no ano 749 escreve:



“Era necessário que aquela que no parto havia conservado ilesa sua virgindade conservasse também sem corrupção alguma seu corpo depois da morte. Era preciso que aquela que havia trazido no seio o Criador feito menino habitasse nos tabernáculos divinos. Era necessário que aquela que tinha visto o Filho sobre a Cruz, recebendo no coração aquela espada das dores das quais fora imune ao dá-Lo à luz, O contemplasse sentado à direita do Pai. Era necessário que a Mãe de Deus possuísse aquilo que pertence ao Filho e fosse honrada por todas as criaturas como Mãe de Deus”.

(Prof. Felipe Aquino)



Podemos, pois, resumir esta doutrina dizendo que Deus criou o homem mortal. Deus deu a Maria Santíssima não o direito (por não ter acesso à "Árvore da vida"), mas o privilégio, de ser imortal. Ela preferiu ser semelhante ao seu Filho, escolhendo voluntariamente a morte, e não a padecendo como castigo do pecado original que nunca tivera.
Analisemos, agora, a Ressurreição de Maria Santíssima:
Os Apóstolos, ao abrirem o túmulo da Mãe de Deus para satisfazer a piedade de São Tomé e ao desejo deles todos, não encontrando mais ali o corpo de Nossa Senhora, deduziram e perceberam que Ela havia ressuscitado!
Não era preciso ver à ressurreição para crer no fato, era uma dedução lógica decorrente das circunstâncias celestiais de sua morte, de sua santidade, da dignidade de Mãe de Deus, da sua Imaculada Conceição, da sua união com o Redentor, tudo isso constituía uma prova irrefutável da Assunção de Nossa Senhora.
A Assunção difere da ascensão de Nosso Senhor no fato de que, no segundo caso, Nosso Senhor subiu por seu próprio poder, enquanto sua Mãe foi assunta ao Céu pelo poder de Deus.

(Frente Universitária Lepanto)


Oração


Deus eterno e todo-poderoso, que elevastes à glória do céu em corpo e alma a imaculada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, dai-nos viver atentos às coisas do alto, a fim de participarmos da sua glória. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.


Nossa Senhora da Assunção, rogai por nós.




São Roque Protetor contra pestes e epidemias (16 de agosto)


“... Olho para direita e vejo: não há ninguém que cuide de mim. Não existe para mim um refúgio ninguém que se interesse pela minha vida, eu vos chamo Senhor, vós sois meu refúgio, sois meu quinhão na terra dos vivos. Atendei o meu clamor...” (Salmo 141, 5-7).

Montpellier, na França, foi no ano de 1295, cenário e berço do nascimento de um de seus mais ilustres filhos; Roque! O nobre Fidalgo João e sua esposa Libéria, aguardavam com ansiedade a chegada dessa criança, era afinal, uma benção desejada.Roque foi levado a pia Batismal, já nos primeiros dias de vida; sua mãe Libéria, era mulher virtuosa, mulher de fé e piedosa, que via naquele frágil bebê, um sinal de amor de Deus.O pequeno Roque teve uma educação primorosa, estudou nos melhores colégios e herdou de sua mãe os mais vivos sentimentos de fé, e vida de oração.

Quando completou vinte anos, foi duramente provado com a morte repentina de seus pais, vendo-se sozinho e com uma herança invejável, sentiu em seu coração um forte apelo ao despojamento. Dispôs de todos os seus bens móveis em favor dos mais necessitados e os imóveis foram entregues aos cuidados de seu tio; Roque em condições de pobre peregrino, dirigiu-se a Roma.

Quando Roque chegou a Aguapendente, na Toscana, uma terrível epidemia (Peste Negra) se alastrava, e nosso jovem peregrino ofereceu-se prontamente para tratar dos doentes que lotavam as enfermarias dos hospitais.De Aguapendente seguiu para Caesena e Rimini, por toda parte onde chegava o jovem Roque, via-se desaparecer a terrível epidemia, como que a fugir do Santo.Foi em Roma que a caridade de Roque achou um novo campo de ação, dedicando-se durante 3 anos, ao tratamento dos pobres e abandonados doentes. Depois voltou aos lugares onde já tinha estado, e seu zêlo escolhia entre os mais doentes, mais abonados, sempre nutrindo o desejo ardente de poder oferecer a Deus o sacrifício da vida.

Por vária vezes foi provado pela doença e em todas, o Senhor conservou-lhe a vida, no que todos conheceram uma especial proteção Divina. Na Itália, Roque conheceu o carisma franciscano e fez votos na Ordem Terceira, como irmão penitente. Restabelecidas as forças, Roque seguiu para Piacenza, onde a Peste dizimava a população. Com uma abnegação, que lhe era particular, dedicou-se ao serviço de enfermeiro no hospital, sendo também atingido pelo terrível mal. Após um sono profundo, foi acometido duma febre violenta e atormentado por uma dor fortíssima na perna esquerda, causando-lhe uma terrivel chaga. Roque aceitou a doença, como uma Graça Divina, as dores chegaram, porém, a tal ponto que fizeram chorar e gritar continuamente. Em pouco tempo, Roque, viu-se abandonado e desprezado por todos, decidiu em seu coração, não se tornar um peso para ninguém. Com muito custo arrastou-se até um bosque e lá acomodou-se em uma cabana abandonada.Confiando em Deus e entregando-se a sua Divina Providência, Roque experimentou o amor de Deus, que todos os dias enviava um cão para alimentá-lo, trazendo um pão tirado da mesa do Fidalgo Gottardo.Certa manhã Gottardo, observando as atitudes do cão, resolveu segui-lo e qual não foi sua surpresa ao encontra-lo na choupana em companhia de Roque. Assim todos descobriram o paradeiro do Santo. Gottardo ficou algum tempo em companhia de Roque e este, sentindo-se restabelecido de sua forças decidiu voltar para sua terra natal.

A França, por aquele tempo, estava em guerra, e assim se explica que Roque, lá chegando fosse tomado por espião. O sofrimento e a dor tinham deixado marcas significativas em seu rosto, em seu corpo, que até o próprio Tio, que era o juiz da cidade, não o reconheceu e condenou-o à prisão.Toda essa humilhação, Roque aceitou sem protesto algum, e todas as injustiças sofridas, ofereceu por amor a Jesus e pela conversão dos pecadores.

Por cinco anos permanceu encarcerado sem que ninguém o reconhecesse foi acometido por uma grave e terminal enfermidade, lá no cárcere recebeu os Santos Sacramentos.Confessou sua identidade ao Sacerdote, exalava de seu corpo um suave perfume de santidade que se-espalhou por todo o presídio, Roque com seus 32 anos, entregou sua santa alma ao Senhor humilde e silenciosamente, era o ano de 1327. (O primeiro milagre póstumo que lhe é atribuido foi a cura do seu carcereiro, que se chamava Justino e era manco de uma perna. Ao tocar no corpo de Roque, para verificar se estaria morto realmente, sentindo algo estranho percebeu sua perna milagrosamente curada). Seu sepultamento, foi marcado por muitas honras e grandes milagres, agora reconhecido como nobre filho de Montpelier. Tempos mais tarde, seus restos mortais foram transladados para Veneza, onde seus devotos lhe erigiram um belo templo. Assegura-se que por intercessão de São Roque, muitas cidades foram poupadas da peste, entre elas Constança, na ocasião em que dentro dos muros se lhe reunia o grande concílio, em 1414.

O povo católico sempre nutriu especial confiança em devoção a São Roque e venera-o como padroeiro poderoso contra epidemias. Será que não está a hora do povo Católico se unir em oração e clamar a intercessão de São Roque, junto ao Senhor, para que a “Gripe A”, seja definitivamente extinta.

Devemos sempre acreditar, o Senhor tudo pode.Para alcançar a vida eterna é necessária a prática da virtude. Em São Roque temos o modelo de homem virtuoso de fato. Os Santos são setas que nos indicam o caminho que é Jesus, a verdade de Jesus e a vida que está em Jesus.

Oração a São Roque:

São Roque, que vos dedicastes com todo o amor aos doentes contagiados pela peste, embora também a tenhais contraído, dai-nos paciência no sofrimento e na dor. São Roque, protegei não só a mim, mas também aos meus irmãos e irmãs, livrando-nos das doenças infecciosas. Enquanto eu estiver em condições de me dedicar aos meus irmãos, proponho-me ajuda-los em suas reais necessidades, aliviando um pouco o seu sofrimento. São Roque, abençoai os médicos, fortalecei os enfermeiros e atendentes dos hospitais e defendei a todos das doenças e do perigos. Amém.

(Texto de Márcio Antonio Reiser, OFS)

Santa Clara de Assis (11 de agosto)


Santa Clara de Assis (em italiano Santa Chiara d'Assisi) nascida como Chiara d'Offreducci em Assis ,Itália), no dia 16 de julho de 1194, e falecida em Assis, no dia 11 de agosto de 1253. Foi a fundadora do ramo feminino da Ordem Franciscana.
Segundo a tradição, o seu nome vem de uma inspiração dada à sua religiosa mãe, de que haveria de ter uma filha que iluminaria o mundo.
Pertencia a uma nobre família e era dotada de grande beleza. Destacou-se desde cedo pela sua caridade e respeito para com os pequenos, tanto que, ao deparar-se com a pobreza evangélica vivida porSão Francisco de Assis, foi tomada pela irresistível tendência religiosa de segui-lo.
Enfrentando a oposição da família, que pretendia arranjar-lhe um casamento vantajoso, aos dezoito anos Clara abandonou o seu lar para seguir Jesus mais radicalmente. Para isto foi ao encontro de São Francisco de Assis na Porciúncula e fundou o ramo feminino da Ordem Franciscana, também conhecido por "Damas Pobres" ou Clarissas. Viveu na prática e no amor da mais estrita pobreza.
O seu primeiro milagre foi em vida, demonstrando a sua grande fé. Conta-se que uma das irmãs da sua congregação havia saído para pedir esmolas para os pobres que iam ao mosteiro. Como não conseguiu quase nada, voltou desanimada e foi consolada por Santa Clara que lhe disse: "Confia em Deus!". Quando a santa se afastou, a outra freira foi pegar no embrulho que trouxera e não conseguiu levantá-lo, pois tudo havia se multiplicado.
Noutra ocasião, aquando da invasão de Assis pelos Serracenos, Santa Clara apanhou o cálice com hóstias consagradas e enfrentou o chefe deles, dizendo que Jesus Cristo era mais forte que eles. Os agressores, tomados de repente por inexplicável pânico, fugiram. Por este milagre é que Santa Clara segura o cálice na mão.
Um ano antes de sua morte em 1253, Santa Clara assistiu a Celebração da Eucaristia sem precisar sair do seu leito. Neste sentido é que é aclamada como protetora da Televisão.

“Jesus Cristo é esplendor da Glória Eterna, reflexo da luz Eterna, um espelho sem mancha da atividade de Deus e imagem de sua bondade” (Sta. Clara de Assis).


NOVENA A SANTA CLARA


1º DIA - ORAÇÃO PERSEVERANTE


Ó Deus e Pai Nosso que concedestes a Sta Clara o dom de buscar sempre a força na oração, e de ajudar com alegria os mais necessitados, concedei também a mim a graça de rezar sem desanimar, cumprir fielmente os deveres de cada dia e ajudar eficazmente o próximo. Concedei-me também a graça que eu preciso se for para a vossa maior glória e a salvação de nossa alma. Amém. (1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


2º DIA - A FÉ


Ó Deus e Pai Nosso que concedestes a santa Clara o dom de com fé seguir sua vocação e de ajudar com alegria os mais necessitados, concedei também a mim a graça de crescer sempre na fé, cumprir fielmente os deveres de cada dia e ajudar eficazmente o próximo. Concedei-me também a graça que eu preciso se for para a vossa maior glória e a salvação de nossa alma. Amém. (1 Pai Nosso 1 Ave Maria 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


3º DIA – ESPERANÇA


Ó Deus e Pai Nosso que concedestes a Santa Clara o dom de com esperança seguir sua vocação e de ajudar com alegria os mais necessitados, concedei a mim também, a graça de crescer sempre na esperança, cumprir fielmente os deveres de cada dia e ajudar eficazmente o próximo. Concedei-me também a graça que eu preciso, se for para a vossa maior glória e a salvação de nossa alma. Amém. (1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


4º DIA – CARIDADE


Ó Deus e Pai nosso que concedeste a Santa Clara o dom de com caridade seguir sua vocação e de ajudar com alegria os mais necessitados, concedei a mim a graça de crescer sempre na caridade, cumprir fielmente os deveres de cada dia e ajudar eficazmente o próximo. Concedei-me também a graça que eu preciso, se for para a vossa maior glória e a salvação de nossa alma. Amém.(1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


5º DIA – PRUDÊNCIA


Ó Deus e Pai Nosso que concedestes a Santa Clara o dom de com prudência seguir sua vocação e de ajudar com alegria os mais necessitados, concedei a mim também a graça de crescer sempre na virtude da prudência, cumprir fielmente os deveres de cada dia e ajudar eficazmente o próximo.Concedei-me também a graça que eu preciso, se for para a vossa maior glória e a salvação de nossa alma. Amém. (1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


6º DIA – JUSTIÇA


Ó Deus e Pai Nosso, que concedestes a Santa Clara o dom de com justiça seguir sua vocação e de ajudar com alegria os mais necessitados, concedei a mim também a graça de crescer fielmente na virtude da justiça, cumprir os deveres de cada dia e ajudar eficazmente o próximo. Concedei-me também, a graça que eu preciso, se for para a vossa maior glória e a salvação de nossa alma. Amém. (1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


7º DIA – TEMPERANÇA


Ó Deus e Pai Nosso, que concedestes a Santa Clara o dom admirável de com grande coragem, força e pureza do coração sua extraordinária vocação, concedei a mim também a graça de crescer nestas mesmas virtudes, cumprir os deveres de cada dia e ajudar eficazmente o próximo, especialmente o mais necessitado. Concedei-me também a graça que eu preciso agora, se for para a vossa maior glória e a salvação de minha alma. Amém. (1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


8º DIA – FORTALEZA


Ó Deus e Nosso Pai, que concedestes a Santa Clara o dom admirável da fortaleza inquebrantável, concedam a mim também, a graça semelhante, cumprir os meus deveres e ajudar eficazmente o próximo, especialmente o mais pobre e abandonado por todos. Concedei-me a graça que agora preciso, se for para a vossa maior glória e a salvação de minha alma. Amém. (1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara, rogai por nós.


9º DIA - PERSEVERANÇA FINAL


Ó Deus, que na Vossa Misericórdia atraístes Santa Clara ao amor da pobreza e lhe concedestes a graça da perseverança final no caminho da perfeição heróica, dai-nos também a nós, que seguindo o Cristo, Vos contemplaremos um dia em Vosso Reino. Amém. (1 Pai Nosso. 1 Ave Maria. 1 Glória ao Pai). Santa Clara rogai por nós.

"O silêncio não reprime as emoções e agressões mas as domestica, impõe ordem sobre elas" (Anselm Grun).

MENSAGEM DA GOSPA À MIRJANA D. SOLDO EM 02 DE AGOSTO DE 2009 (MEDJUGORJE).


"Queridos filhos!

Eu estou vindo, com meu amor maternal, para apontar o caminho o qual vocês estão definindo de forma que vocês possam todos ser mais parecidos com o meu Filho, e assim mais próximos e agradáveis à Deus. Não recusem o meu amor. Não renunciem a Salvação e a Vida Eterna por motivos de transitoriedade e frivolidade desta vida. Eu estou entre vocês para conduzí-los e, como uma mãe, para cuidar de vocês. Venham comigo."


(Todo o dia 2 da cada mês, Mirjana reza com Nossa Senhora por aqueles que ainda não conhecem o amor de Deus)

DIA DO PERDÃO DE ASSIS - 02 DE AGOSTO


PORCIÚNCULA
Nossa Senhora dos Anjos

Depois que recebeu a ordem do Senhor: "Restaura a minha Igreja", Francisco se dedica a reformar algumas pequenas igrejas. Entre elas, a igreja da Porciúncula, onde se recolhia e fazia seus momentos de oração.

Foi aí também que Francisco se encontra com o Evangelho e determina o rumo definitivo para a sua vida: "é isso que quero, é isso que busco, é isso que vou fazer de todo coração."

Um dia, estando em oração na mesma igreja, um Frei teve esta visão: "Viu que inúmeras pessoas foram atingidas pela cegueira, com o rosto voltado para o céu, estavam ajoelhadas ao redor da igreja Porciúncula. Todas com voz lacrimosa, com as mão estendidas ao alto, clamavam Deus, pedindo misericórdia e a luz. E eis que veio do céu enorme esplendor que se difundia sobre todos e deu luz a cada uma das pessoas e concedeu a saúde desejada." (2Celano,20).

Francisco se recolhia muitas vezes em Santa Maria dos Anjos (Porciúncula). Uma noite foi-lhe revelado que fosse a Perúsia falar com o Papa Honório III, pedir-lhe a indulgência para a capela da Porciúncula. Na manhã seguinte, dirigiu-se ao referido lugar.

Ao encontrar-se com o Papa, este lhe pergunta: "Francisco, por quantos anos queres esta indulgência? Francisco responde: "Beatíssimo Pai, que Vossa Santidade não me conceda anos, mas almas." E continua: "Quereria, se assim vos aprover, que todo aquele que vier a esta igreja, confessado e contrito, seja absolvido de todos os seus pecados, desde o dia do Batismo, até o dia que entrar nesta igreja." O Papa lhe diz que não é costume conceder tal favor. Francisco replica: " O que vos peço não o faço por mim mesmo, mas por determinação daquele que me mandou. Isto é, Nosso Senhor Jesus Cristo." E o Papa concluiu: "É de nossa vontade que teu pedido seja atendido."

Imediatamente a indulgência passa a vigorar.

"Porciúncula: lugar de indulgência.

Porciúncula: lugar da descoberta da vida cristã, construída na fidelidade e no perdão."

Esta indulgência foi estendida à todas as igrejas onde atuam os franciscanos.

(Paróquia Santa Inês - Balneário Camboriú - SC)

Mensagem da Gospa à Marija Pavlovic-Lunetti (25/07/09).


"Queridos Filhos!


Que este tempo seja para vós um tempo de oração.

Obrigado por terdes respondido ao meu chamado."